MODUS VIVENDI o Treatise de Cornelius Cardew

Gabriel Francisco Barboza Lemos

Resumo


Resumo

O presente artigo visa especular acerca da indeterminação na poética de Cornelius Cardew (1936 – 1981), mapeando e levantando materiais teóricos que contribuam na elaboração de possíveis vias interpretativas - através de um enfoque semiótico - do trabalho de composição realizado na década de 1960 pelo compositor. Para tanto, foi restringido o objetivo do texto a um estudo de caso de Treatise (1963-67), peça representativa das experimentações entre as pesquisas composicionais e suas soluções gráficas na obra de Cardew. A pesquisa também tangencia teorias da linguagem e a semióticapara sustentar a análise, que se divide em dois momentos:

a) Breve levantamento histórico do desenvolvimento das soluções gráficas para notações musicais não tradicionais no século XX, contextualizando historicamente a peça Treatise (1967) como parte integrante do debate sobre a notação;

b) Delinear pontos de relação entre a poética de Cardew e a semiótica da notação gráfica à semiótica da linguagem musical, assim circunscrevendo a funcionalidade dessa intersemiose nesse caso específico.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/2358092516162016049



Indexadores, diretórios e bases de dados


      

Revista Nupeart - Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC - Centro de Artes - CEART

Endereço: Av. Madre Benvenuta, 1907 - Itacorubi - Florianópolis - SC - CEP: 88035-001

ISSN 2358-0925 


 
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.