As relações dos efeitos terapêuticos da Musicoterapia Improvisacional e o desenvolvimento musical de crianças com autismo

Marina Horta Freire, Maria Betânia Parizzi Fonseca

Resumo


Este relato descreve a proposta de pesquisa que visa investigar o desenvolvimento musical de 25 crianças com autismo que passaram por tratamento de Musicoterapia Improvisacional e as possíveis relações desse desenvolvimento com os ganhos terapêuticos encontrados, a fim de evidenciar a influência do desenvolvimento musical no desenvolvimento global de crianças com autismo. O autismo é um transtorno do neurodesenvolvimento que afeta principalmente comunicação e socialização. A Musicoterapia Improvisacional é uma forma de tratamento bastante utilizada para essa população, que utiliza técnicas da improvisação musical clínica para desenvolver vínculo, expressão e musicalidade. O trabalho se dirige às interfaces da educação musical especial com a musicoterapia, visando contribuições para as duas áreas, bem como para a área da saúde como um todo, na busca da uma melhor qualidade de vida para crianças com autismo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/2358092514142015046



Indexadores, diretórios e bases de dados


         

Revista Nupeart - Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC - Centro de Artes - CEART

Endereço: Av. Madre Benvenuta, 1907 - Itacorubi - Florianópolis - SC - CEP: 88035-001

ISSN 2358-0925 


 
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.