A Pesquisa de Tendências e a Gestão de Marcas de Moda na Sociedade de Hiperconsumo Moderna

Patricia Ceccato, Luiz Salomão Ribas Gomez

Resumo


A sociedade moderna caracteriza-se pela generalização da moda, que é a valorização do novo. Marcas de moda, portanto, são aquelas cujos produtos renovam-se ciclicamente, apresentando modificações constantemente. Em que sentido essas mudanças tendem a ocorrer é o que buscam prever as pesquisas de tendências, realizadas de maneira profissional pelos bureaux de estilo. A sociedade contemporânea é marcada também pelo hiperconsumo, em que os indivíduos adquirem muito mais que a funcionalidade dos produtos: eles buscam experenciar sensações, sentimentos, compartilhar valores, estilos de vida e personalidades. Nesse sentido, as marcas atribuem muito mais que uma assinatura aos produtos, mas sua gestão, ou branding, visa associar a seus nomes uma série de atributos intangíveis com os quais se identifique um grupo de consumidores. O objetivo deste estudo, nesse cenário, é descrever e analisar as relações entre a moda, o hiperconsumo, a gestão de marcas e a pesquisa de tendências na sociedade moderna. 


Palavras-chave


Moda; branding; sociedade moderna; tendências

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


AGUIAR, Titta. Personal Stylist: Guia para consultores de imagem. São Paulo: Senac, 2006.

BAUDRILLARD, Jean. A Sociedade de Consumo. Lisboa: Edições 70, 2008.

BAUDRILLARD, Jean. For a Critique of the Political Economy of the Sign. United States of America: Telos Press Ltd., 1981.

BERGAMO, Alexandre. A Experiência do Status: Roupa e moda na trama social. São Paulo: UNESP, 2007.

ERNER, Guillaume. Sociologia das Tendências. São Paulo: Gustavo Gili, 2015.

GOBÉ, Marc. BrandJam: O design emocional na humanização das marcas. Rio de Janeiro: Rocco, 2007.

GOBÉ, Marc. A emoção das Marcas: Conectando marcas às pessoas. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

GOMEZ, Luiz S. R.; OLHATS, Magali; FLORIANO, Juliana. Fashion's Brand DNA: The process. International Conference Global Fashion: Creative and Innovative Contexts. Porto, 2010.

JOLY, Martine. Introdução à Analise da Imagem. Campinas: Papirus, 2007.

KOTLER, Philip. Marketing Management: The millennium edition. New Delhi: Ed. Prentice Hall, 2003.

KOTLER, Philip. Administração de marcas. São Paulo: Atlas, 1998.

LEÃO, Joelma. Os “Bureaux de Style” e sua Ótica sobre a Produção de Moda. In: Wajnman, M. Almeida, J A. Moda, Comunicação e Cultura - Um olhar acadêmico. São Paulo: UNIP Arte e Ciência, 2002.

LIPOVETSKY, Gilles. A Felicidade Paradoxal: Ensaio dobre a sociedade de hiperconsumo. Lisboa: Edições 70, 2007.

LIPOVETSKY, Gilles. O Crepúsculo do Dever: A ética indolor dos novos tempos democráticos. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 2004.

LIPOVETSKY, Gilles. Império do Efêmero: A moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo: Ed. Companhia das Letras, 1989.

LOPES, Maria Vassalo Immacolata. Pesquisa em Comunicação. São Paulo – SP; Editora Loyola, 1990.

MAFFESOLI, Michel. A Parte do Diabo : Resumo da subversão pós-moderna. Rio de Janeiro: Editora Record, 2004.

MARTINS, José Roberto. Branding: um manual para você criar, avaliar e gerenciar marcas. São Paulo: 2006. Disponível no site http://www.globalbrands.com.br

MESQUITA, Cristiane. A moda contemporânea: Quatro ou cinco conexões possíveis. São Paulo: Ed. Anhembi Morumbi, 2004.

NEVES, José Luis. Pesquisa Qualitativa: Características, usos e possibilidades. São Paulo – SP; FEA-USP, 1996.

SANT’ANNA, Mara Rubia. Teoria de Moda: Sociedade, imagem e consumo. Barueri, Estação das Letras, 2007.

SANT´ANNA, Mara Rúbia. Sociedade e História. In: e-revista ModaPalavra. Florianópolis, 2003.

SANT’ANNA, 1995. Citado em MESQUITA, Cristiane. A moda contemporânea: Quatro ou cinco conexões possíveis. São Paulo: Ed. Anhembi Morumbi, 2004. Página 15.

SOLOMON, Michael R. O Comportamento do Consumidor: Comprando, possuindo e sendo. Porto Alegre: Bookman, 2011.

STRUNK, Gilberto. Como criar identidades visuais para marcas de sucesso: um guia sobre o marketing das marcas e como representar graficamente seus valores. Rio de Janeiro: Rio Books, 2001.

TYBOUT, Alice M. & CALKINS, Tim. Branding. São Paulo: Editora Atlas, 2006.

VOLLI, Ugo. Fascínio: Fetichismo e outras idolatrias. Lisboa: Fim de Século Edições, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.5965/1982615x11222018175

Direitos autorais Patricia Ceccato, Luiz Salomão Ribas Gomez

Licença Creative Commons

      http://www.revistas.udesc.br/public/site/images/rocha1/ceart1.png