Pequeno inventário da montagem soviética

Dionatan Daniel da Rosa

Resumo


A partir do ponto de vista da criação artística, desenvolveu-se uma pesquisa sobre modos de operar a criação cênica, tendo como base conceitual a teoria da montagem cinematográfica. Partiu-se das definições extraídas da linguagem cinematográfica contidas na teoria da montagem soviética, sistematizada como modo de articulação da matéria fílmica pelos cineastas russos, no início do século XX. Trata também da influência da escola americana na formação do conceito soviético, uma vez que a primeira definição do termo montagem foi construída na pratica cinematográfica de D. W. Griffith. Apresenta-se o tema em suas relações com a sociedade russa e as incursões artísticas que influenciaram sua constituição como conceito artístico, evidenciando a relação entre Griffith, Eisenstein e Meyerhold. Destaca-se, a influência da biomecânica no conceito de montagem, o antinaturalismo da teoria eisensteniana e as diferenças entre o método de montar de Eisenstein e de Griffith.


Palavras-chave


Montagem; Cinema Soviético; Eisenstein; Griffith

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/1808312914222019002



Direitos autorais 2019 Dionatan Daniel da Rosa

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/

Indexadores, diretórios e bases de dados

                   


Revista DAPesquisa - Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC - Centro de Artes - CEART

Endereço: Av. Madre Benvenuta, 1907 - Itacorubi - Florianópolis - SC - CEP: 88035-001

Email: dapesquisa@gmail.com       

ISSN 1808-3129

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Software de verificação de originalidade e prevenção de plágio