Duplo e sonho

Letícia Weiduschadt, Rosangela Miranda Cherem

Resumo


Através da analogia entre o duplo e a questão do sonho, no qual Sigmund Freud relaciona com o indômito e o incônscio, no presente artigo potencializa-se a modernidade do século XIX com pinturas de Djanira Motta e Silva, Franklin Cascaes e Remédios Varo. Assinalando a criação artística como imagem, o sonho se desdobra como problemática rela- cionada às relações entre familiar e estranho, imagem e linguagem, figura e figurabilidade.

Palavras-chave


academicismo; modernismo; teoria e crítica da arte, sonho e criação artística

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/1808312904062009266



Direitos autorais 2009 Letícia Weiduschadt, Rosangela Miranda Cherem

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/

Indexadores, diretórios e bases de dados

                   


Revista DAPesquisa - Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC - Centro de Artes - CEART

Endereço: Av. Madre Benvenuta, 1907 - Itacorubi - Florianópolis - SC - CEP: 88035-001

Email: dapesquisa@gmail.com       

ISSN 1808-3129

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.