Siegmunds Liebeslied: presença da ópera no gênero fantasia no século XIX

Larissa de Abreu Galvão, Guilherme Sauerbronn de Barros

Resumo


O objeto de análise desse artigo é a Fantasia Siegmunds Liebeslied Op. 143, do compositor alemão Gustav Lange (1830-1889). Nesta obra é claramente identificável o encadeamento de temas da ópera Die Walküre, de Richard Wagner. A execução e análise (motívica, estrutural, rítmica e textural) da Fantasia de Lange têm por objetivo identificar e relacionar elementos musicais e sócio-culturais vinculados à ópera com as composições instrumentais feitas por virtuoses do piano e executadas nos salões burgueses. Na peça em questão, a sonoridade orquestral da ópera é transferida para o piano por meio de uma engenhosa “redução” pianística. Podemos identificar ainda a utilização de efeitos brilhantes característicos do pianismo romântico, tais como escalas, arpejos, cruzamento de mãos, alternância de dinâmicas e intensidades, entre outros, que, somados à citação de motivos operísticos de gosto popular, proporcionam desafios para o intérprete e interesse para os ouvintes.


Palavras-chave


ópera; fantasia; música de salão; piano; Gustav Lange

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/1808312906082011470



Direitos autorais 2011 Larissa de Abreu Galvão, Guilherme Sauerbronn de Barros

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/

Indexadores, diretórios e bases de dados

                   


Revista DAPesquisa - Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC - Centro de Artes - CEART

Endereço: Av. Madre Benvenuta, 1907 - Itacorubi - Florianópolis - SC - CEP: 88035-001

Email: dapesquisa@gmail.com       

ISSN 1808-3129

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Software de verificação de originalidade e prevenção de plágio