A percepção dos estudantes dos anos iniciais sobre a motivação proporcionada pelos jogos cognitivos digitais no contexto escolar

Aline Rocha, Daniela Karine Ramos

Resumo


Este estudo é um recorte da investigação realizada como pesquisa de Mestrado no Programa de Pós Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Na pesquisa, foram utilizados os jogos cognitivos digitais da Escola do Cérebro como proposta pedagógica de interação de jogos digitais para o aprimoramento da habilidade cognitiva da resolução de problemas. A pesquisa contou com a participação de 42 crianças com idades entre 8 e 9 anos, de uma escola pública federal no município de Florianópolis. O presente estudo tem o objetivo de identificar a percepção dos estudantes sobre a motivação proporcionada por esses jogos no contexto escolar. Para isso foram utilizadas os dados da entrevista realizada com os estudantes e a observação da interação dos estudantes após a aplicação dos jogos em sala de aula.

Texto completo:

PDF

Referências


BONGIOLO, C.E.F. et al. Subindo e escorregando: jogo para introdução do conceito de

adição de números inteiros. In: IV Congresso RIBIE, Brasília, 1998. Disponível em:

http://www.url.edu.gt/sitios/tice/docs/trabalhos/166M.pdf. Acesso em: 1672017.

COSENZA, R. M.; GUERRA, L. B., Neurociência e Educação: Como o Cérebro

Aprende. Porto Alegre: Artmed, 2011.

FANTIN, M. Mídia-educação no ensino e o currículo como prática cultural. Currículo

sem Fronteiras, v.12, n.2, p. 437-452, maioago. 2012.

PRENSKY, M. Aprendizagem baseada em jogos digitais. São Paulo: Ed. Senac São

Paulo, 2012.

SAVI, R.; ULBRICHT, V. R. Jogos digitais educacionais: benefícios e desafios. Novas

Tecnologias na Educação, v.6, n.2, p. 1-10, dez., 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.