Visualidade: potencialidade e desafio pra a educação bilíngue para surdos

Eliana Bär

Resumo


O presente trabalho trata-se de um ensaio teórico visa apontar questões pertinentes à visualidade, enquanto princípio pedagógico da Educação Bilíngue (Libras/Português).

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Decreto n°5.626, de 22 de dezembro de 2005. Diário Oficial [da) República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 23 dez. 2005. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/CCIVIL/_Ato2004- 2006/2005/Decreto/D5626.htm> Acesso em: 16 set. 2017.

______ . Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002. Diário Oficial [da) República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 25 fev. 2015. Disponível em: Acesso em: 16 set. 2017.

CAMPELLO, A. R. Aspectos da visualidade na educação de surdos. Tese de doutorado. Florianópolis, UFSC, 2007.

LODI, A. C. LACERDA, C. B. Uma escola duas línguas: letramento em língua portuguesa e língua de sinais nas etapas iniciais de escolarização. Porto Alegre: Mediação, 2009.

MACHADO, P. C. Diferença cultural e educação bilíngue (Libras/Português). Tese de doutorado. Florianópolis, UFSC, 2010.

PERLIN, G. Identidade surda e currículo. In: LACERDA, C. B. F. de & GOES, M. C. R de (Orgs.) Surdez: processos educativos e subjetividade. São Paulo: Lovise, 2000, p.23-28.

SKLIAR, C. Pedagogia (im)provável da diferença: e se o outro não estivesse aqui?. Vol. 2. Porto Alegre: Mediação, 2015.

SOUZA, R. M de. Que palavra te falta? Linguagem educação e surdez. São Paulo, Martins Fontes, 1998.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.