Voz, escuta e autoria narrativa: caminhos metodológicos para a produção da linguagem cinematográfica no contexto da viagem de formação inicial de professores

Roselete Fagundes Aviz

Resumo


O texto que me proponho a apresentar é parte de uma investigação que realizei sobre a voz como devir na viagem de formação de professores. Dentre as diversas constatações da pesquisa, destaco aquela acerca de perceber a relação entre a voz da oralidade e a voz midiática no contexto de uma investigação sobre o papel da voz, na escola, enquanto força de ressignificação dos dados da cultura. O quadro teórico contou com estudos de Bakhtin (1998), Barthes (2009), Buckinghan (2003), Ferrés, (1996), Fantin (2006), Girardello (1998; 2009; 2010), Lopes (2003) dentre outros. Neste trabalho, apresento possibilidades metodológicas que as novas tecnologias de informação e comunicação apontam para pensarmos não só no que é a voz, mas também a escuta, os diferentes modos de escuta no exercício de produção cinematográfica como autoria narrativa no contexto da formação inicial de professores.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.