A diferenciação curricular no mapa das políticas de inclusão escolar no Brasil e em Portugal

Cléia Demétrio Pereira, Geovana Mendonça Lunardi Mendes, José Augusto Brito Pacheco

Resumo


Este texto tece algumas compreensões sobre o conceito de diferenciação curricular presentes em documentos oficiais de políticas transnacionais e nacionais que direcionam a educação numa perspectiva inclusiva, como desafio de enfrentar as disparidades dos estudantes que apresentam deficiência intelectual no contexto escolar da educação básica.

Tais direcionamentos são consequência dos acordos internacionais oficializados entre países de várias nacionalidades, nesse caso tomamos Brasil e Portugal, por assumirem compromissos com a garantia de educação para todos os estudantes, e, de atingir resultados satisfatórios acerca da própria escolarização. 


Texto completo:

PDF

Referências


LUNARDI-MENDES, G. M. Nas trilhas da exclusão: as práticas curriculares no atendimento as diferenças dos alunos. Tese de Doutoramento, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. PUC: São Paulo, 2005.

PACHECO, J. A. Notas sobre Diversificação/Diferenciação Curricular em Portugal. Revista Intermeio - Programa de Pós-Graduação em Educação, pp. 178-187, 2008.

PERRENOUD, P. A pedagogia na escola das diferenças: fragmentos de uma sociologia do fracasso. Porto Alegre: Artmed Editora, 2001.

ROLDÃO, M. C. Diferenciação curricular revisitada. Conceito, discurso e práxis. Porto: Porto Editora, 2003a.

ROLDÃO, M. C. Diferenciação curricular e inclusão. In D. Rodrigues (Org.), Perspectivas sobre a inclusão: Da educação à sociedade. Porto: Porto Editora, pp. 151-165, 2003b.

ROLDÃO, M. C. Os Professores e a Gestão do Currículo - Perspectivas e Práticas em Análise. Porto: Porto Editora, 1999.

SOUSA, F. Diferenciação curricular e deliberação docente. Porto: Porto Editora, 2010.

ONU. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, aprovada pela Assembléia Geral da ONU, dezembro de 2006.

UNESCO. Declaração de Salamanca: Sobre Princípios, Políticas e Práticas na Área das Necessidades Educativas Especiais: Salamanca: Espanha, 1994.

WCEFA. Declaração mundial sobre educação para todos e Plano de ação para satisfazer as necessidades básicas de aprendizagem. Jomtien, Tailândia, 1990.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.