A subjetividade da autoria docente online: contingências das implicações tácitas e explícitas do conhecimento

Anamelea de Campos Pinto, Jasete Maria da Silva Pereira

Resumo


Este trabalho insere-se no contexto dos discursos que dialogam sobre a produção autoral docente recomendável para uma sociedade infiltrada por recursos comunicacionais dependentes de conexões em rede e busca responder à seguinte pergunta de pesquisa: Qual a receptividade gerada pelos docentes autores, a partir das contribuições dadas por uma docente formadora ao emitir pareceres analíticos sobre as produções autorais arquitetadas para um ambiente de aprendizagem online? Para tal apresenta um arcabouço teórico revelado pela sua fundamentação e metodologia com o intuito de alinhar os conceitos de educação, tecnologia e comunicação relativos à produção autoral online e suas interlocuções com os conhecimentos tácitos e explicitos dos docentes pesquisados.



Texto completo:

PDF

Referências


AMORIM, M. Conhecimento – O conhecimento como prática social. In: III CONFERÊNCIA DE PESQUISA SÓCIO-CULTURAL, 2000, Campinas-SP.

CHOO, C. W. A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. São Paulo: Editora Senac Sã, 2017o Paulo, 2003.

NETO, E. S. Compartilhamento do conhecimento tácito no processo de sucessão empresarial familiar. 2016. Tese (Doutorado em Engenharia e Gestão do Conhecimento). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2016.

REZENDE, M. S. C. A gestão do conhecimento em uma organização de software: construção de uma teoria substantiva. 2017. Tese (Doutorado em Engenharia e Gestão do Conhecimento). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.