Espaços não formais de educação: experiência com jogos e brincadeiras como estratégia pedagógica no ensino da matemática

Françoise Danielli, Kamyla Thais Dias de Freitas, Fernando Luiz Cardoso

Resumo


Os desafios do ensino formal, para tornar os conteúdos curriculares mais significativos e prazerosos, vêm sendo motivo de estudos e reflexões na área da educação, assim as práticas interdisciplinares em espaço não formais são importantes, pois podem contribuir para o aprendizado de forma integral. Este relato tem como objetivo apresentar uma vivência em um espaço educacional não formal, que oferece em contra turno escolar oficinas socioassistenciais, que utilizam o esporte, jogos e cultura como possibilidades de ensino e aprendizagem. Dentre as atividades desenvolvidas, está a brincadeira denominada “cata e fuga”, que ao ser direcionada para o contéudo matemático, tinha como objetivo desenvolver o raciocinio lógico.


Texto completo:

PDF

Referências


FAZENDA, Ivani Catarina Arantes Fazenda (Org). Interdisciplinaridade: pensar, pesquisar e intervir. São Paulo: Cortêz, 2014.

GOHN, M. G. Educação não-formal e cultura política. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.