O PROGRAMA ATLETA NA ESCOLA: INSTITUCIONALIZAÇÃO EM TEMPOS DE PERENIDADE ESPORTIVA

Diozer Dalmolin da Silva, Cesar Vieira Marques Filho, Bruna dos Santos, Antonio Guilherme Schmitz Filho

Resumo


Diante dos Megaeventos Esportivos que ocorreram no Brasil, a exemplo da Copa do Mundo de Futebol da FIFA em 2014 e dos Jogos Olímpicos em 2016, o governo criou iniciativas para incentivar as escolas a participarem e desenvolverem a iniciação esportiva por meio de práticas, com o envolvimento de um ambiente competitivo e com a intenção de promover a captação de atletas. O ponto de debate do presente estudo se origina na criação do Programa de Formação Esportiva Escolar – Atleta na Escola – do Governo Federal. Neste contexto, o objetivo da pesquisa foi analisar os argumentos utilizados pelo governo através da mídia institucionalizada para a divulgação e atribuição de sucesso ao Programa Atleta na Escola e realizar uma contraposição através do exposto por meio da mídia geral. A proposição metodológica baseia-se em Schmitz Filho (2005), dispondo de estudos cartográficos, com especial atenção às relações estabelecidas entre o sistema esportivo e o jornalístico, bem como as respostas geradas entre eles e o ambiente. Assim, percebe-se que as propostas governamentais não se sustentam como uma abordagem de longo prazo para que a iniciação esportiva se desenvolva em prol do aluno e também o direcionamento para o esporte de alto rendimento se reflete na Educação Física Escolar como uma reprodução daquilo que já se encontra imposto pelos sistemas midiático e governamental.

Palavras-chave: Escola. Mídia. Esporte.

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2017 Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura



Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura, Florianópolis, Brasil. ISSN 2594-6412 (eletrônico)