Uma Análise Sobre Como os Livros Didáticos de Matemática Estão Trabalhando a Questão da Contextualização

Rodrigo Rosalis

Resumo


Mesmo com as atuais tendências tecnológicas dentro da sala de aula, o livro didático ainda é o material de apoio mais utilizado pelos professores, além deste fato, há os constantes esforços para que o ensino dos conteúdos nas escolas seja mais contextualizado e próximo da realidade do aluno. Neste sentido, o conteúdo dos livros e suas atividades tendem a sofrer modificações tornando-se mais contextualizados, para assim, continuarem bons  apoios didáticos aos professores. Uma grande dificuldade de contextualização se encontra na disciplina de matemática, que em muitos casos continua com seu aspecto abstrato composto de textos e demonstrações em linguagem puramente matemática e atividades que se baseiam no simples treinamento de algorítmos e fórmulas de resolução. Realizamos uma análise sobre como o conteúdo de funções trigonométricas seno e cosseno é trabalhado nos livros didáticos, identificando as semelhanças e particularidades em diferentes livros. Selecionamos seis, entre os quinze livros de matemática para o segundo ano do ensino médio público brasileiro do PNLD-EM 2009 ou 2012. Desenvolvemos um sistema de categorias para analisar o desenvolvimento teórico do conteúdo dos livros didáticos: Introdução, Definição, Gráfico da Função e Propriedades; e, também, para analisar as atividades dos livros quanto a Demanda Cognitiva, Estrutura e Contexto de cada uma. Após análise produzimos gráficos comparativos, em que foi possível constatar o quanto ainda é predominante a matemática sem contexto, de atividades fechadas e de reprodução e treinamento de algorítmos de resolução.


Texto completo:

PDF