O ver-como wittgensteiniano e suas implicações para a aprendizagem da Matemática: um ensaio

Paulo Vilhena da Silva, Marisa Rosâni Abreu da Silveira

Resumo


Com o objetivo de incrementar o debate sobre a questão da visualização no aprendizado da Matemática, procuramos apontar como a filosofia da linguagem de Wittgenstein, em especial seu conceito de ver-como, pode ajudar a compreender algumas das dificuldades de aprendizagem da Matemática, como, por exemplo, ver a diagonal de um retângulo como a hipotenusa de um triângulo retângulo. Conforme evidenciou Presmeg (2006), a maioria das pesquisas que tratam desse âmbito fundamentam-se na Psicologia da Matemática, daí a relevância em discutir essa questão tendo como base a filosofia da linguagem, no sentido de apontar perspectivas diferentes. Assim, desenvolveremos o presente artigo como segue: discutiremos o significado como uso na filosofia da linguagem de Wittgenstein, o que nos ajudará a compreender o conceito de ver-como não como um processo mental, mas como o domínio de técnicas, para, então, discutirmos como as ideias desse filósofo podem ajudar a lançar luz sobre algumas questões sobre a visualização no aprendizado da Matemática.

Texto completo:

PDF