Uso de clomazone associado ao safener dietholate para o manejo de plantas daninhas na cultura do trigo

Maicon Fernando Schmitz, Leandro Galon, Bruna Piovesan, Matheus Freitas de Souza, Luciane Renata Agazzi, Cesar Tiago Forte, Gismael Francisco Perin

Resumo


O uso intensivo e repetido do método químico de controle na cultura do trigo selecionou populações de nabo (Raphanus raphanistrum e R. sativus) e azevém (Lolium multiflorum) resistentes a alguns herbicidas, em especial aos inibidores das enzimas ALS, ACCase e EPSPs. Para manejar as populações de plantas daninhas resistentes, é importante rotacionar os mecanismos de ação de herbicidas, tanto na dessecação como nas aplicações realizadas após a implantação da cultura. Assim, objetivou-se com este trabalho avaliar a eficácia do herbicida clomazone no controle de azevém e nabo, associado ou não ao protetor dietholate, na cultura do trigo. Os experimentos foram conduzidos em delineamento inteiramente casualizado (DIC) com quatro repetições. No ensaio 1 foram testadas doses de dietholate (0, 120, 240, 360 e 480 g para 100 kg de sementes de trigo cultivar TBIO Itaipu) e de clomazone (0, 198, 396 e 594 g ha-1) aplicado em pré-emergência. No ensaio 2, instalado de modo simultâneo ao ensaio 1, os tratamentos foram constituídos pela testemunha infestada, testemunha capinada, clomazone + dietholate (396 g ha-1 + 240 g para 100 kg de semente) – aplicado em pré-emergência, iodosulfuron-methyl (5 g ha-1) e pyroxsulam (18 g ha-1) – aplicados em pós-emergência. O tratamento das sementes de trigo com dietholate não interferiu no controle de azevém e nabo pelo clomazone aplicado em pré-emergência. O clomazone, mesmo aplicado em baixas doses, apresentou controle de azevém acima de 80%, podendo ser utilizado para o controle de biótipos resistentes aos herbicidas inibidores da EPSPs, ALS e ACCase. O iodosulfuron-methyl e o pyroxsulam apresentaram excelente controle de nabo e satisfatório de azevém.


Palavras-chave


Triticum aestivum, Lolium multiflorum, Raphanus sp.

Texto completo:

PDF

Referências


AGOSTINETTO D et al. 2008. Período crítico de competição de plantas daninhas com a cultura do trigo. Planta Daninha 26: 271-278.

ANDRES A et al. 2013. Selectivity and weed control efficacy of pre- and post-emergence applications of clomazone in Southern Brazil. Crop Protection 53: 103-108.

ARDUIM GS et al. 2012. Eficiência do herbicida pyroxsulam no controle de diferentes plantas daninha na cultura do trigo (Triticum aestivum L.). In: 28 CONGRESSO BRASILEIRO DA CIÊNCIA DAS PLANTAS DANINHAS. Resumos... Campo Grande: SBCPD. p. 189-193. (CD-Rom).

BOND JA et al. 2014. Glyphosate-resistant italian ryegrass (Lolium perenne ssp. multiflorum) control with fall-applied residual herbicides. Weed Technology 28: 361–370.

CONAB. 2016. Séries Históricas: Trigo. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2016.

COSTA LO & RIZZARDI MA. 2014. Resistance of Raphanus raphanistrum to the herbicide metsulfuron-methyl. Planta Daninha 32: 181-187.

EMBRAPA. 2013. Centro Nacional de Pesquisa Agropecuária de Solos (Brasília, DF). Sistema brasileiro de classificação de solos. Brasília: Embrapa Produção de Informação; Brasília, DF: Embrapa Solos. 154p.

EMBRAPA. 2011. Sistemas de produção/Embrapa Agropecuária Oeste. Informações técnicas para trigo e triticale – safra 2012. Dourados: Embrapa Agropecuária Oeste. 204p.

FERHATOGLU Y et al. 2005. The basic for safening of clomazone by phorate insecticide in cotton and inhibitors of cytochrome P450s. Pesticide Biochemistry and Physiology 81: 59-70.

GALON L et al. 2009. Seletividade de herbicidas a genótipos de cana-de-açúcar. Planta Daninha 27: 1083-1093.

GALON L et al. 2015. Efficacy and phytotoxicity of herbicides applied for the handling of weeds that infest wheat. Revista Brasileira de Herbicidas 14: 128-140.

GALON L et al. 2016. Selectivity and efficiency of herbicides in weed control on sweet sorghum. Pesquisa Agropecuária Tropical 46: 123-131.

LAMEGO FP et al. 2013. Habilidade competitiva de cultivares de trigo com plantas daninhas. Planta Daninha 31: 521-531.

KARAM D et al. 2003. Seletividade da cultura do milho ao herbicida clomazone por meio do uso de dietholate. Revista Brasileira de Milho e Sorgo 2: 72-79.

KRUSE ND et al. 2001. Sinergismo potencial entre herbicidas inibidores do fotossistema II e da síntese de carotenóides. Ciência Rural 31: 569-575.

MARIANI F et al. 2015. Herança da resistência de Lolium multiflorum ao iodosulfuron- Methyl sodium. Planta Daninha 33: 351-356.

MACIEL CDG et al. 2013. Potencialization of mesotrione efficiency in tank mixture with inhibiting of Photosystem II by distinct absorption pathways of crabgrass. Revista Brasileira de Herbicidas 12: 210-219.

OLIVEIRA AR et al. 2009. Controle de Commelina benghalensis, C. erecta, Tripogandra diurética na cultura do café. Planta Daninha 27: 823-830.

PANDOLFO CE et al. 2013. Limited occurrence of resistant radish (Raphanus sativus) to ahas-inhibiting herbicides in Argentina. Planta Daninha 31: 657-666.

RIGOLI RP et al. 2008. Habilidade competitiva relativa do trigo (Triticum aestivum) em convivência com azevém (Lolium multiflorum) ou nabo (Raphanus raphanistrum). Planta Daninha 26: 93-100.

RIZZARDI MA & SERAFINI MC. 2001. Ação do anidrido naftálico na seletividade de herbicidas aplicados para controle de azevém em aveia-branca. Planta Daninha. 19: 367-374.

RODRIGUES BN & ALMEIDA FR. 2011. Guia de herbicidas. 6.ed. Londrina: Edição dos Autores, 697p.

ROMAN ES et al. 2006. Manejo e controle de plantas daninhas em trigo. Passo Fundo: Embrapa Trigo, 12p. (Documentos Online, 63).

ROMAN ES et al. 2004. Resistência de azevém (Lolium multiflorum) ao herbicida glyphosate. Planta Daninha 22: 301-306.

SANCHOTENE DM et al. 2010. Efeito do protetor dietholate na seletividade de clomazone em cultivares de arroz irrigado. Planta Daninha 28: 339-346.

SILVA FMO et al. 2010. Controle químico de plantas daninhas na cultura da mamoeira. In: 4 CONGRESSO BRASILEIRO DA MAMONA e 1 SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE OLEAGINOSAS ENERGÉTICAS. Anais... João pessoa: Embrapa Algodão. p. 1255-1263.

SBCPD - Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas. 1995. Procedimentos para instalação, avaliação e análise de experimentos com herbicidas. Londrina: SBCPD. 42p.

TENBROOK PL & TJEERDEMA RS. 2006. Biotransformation of clomazone in rice (Oryza sativa) and early watergrass (Echinochloa oryzoides). Pesticide Biochemistry and Physiology 85: 38-45.

VARGAS L et al. 2013. Dose-response curves of Lolium multiflorum biotypes resistant and susceptible to clethodim. Planta Daninha 31: 887-892.

ZHANG W et al. 2005. Response of rice and barnyardgrass (Echinochloa crus-galli) to rates and timings of clomazone. Weed Technology 19: 528–531.

WESTBERG DE et al. 1989. Weed control with clomazone alone and with other herbicides. Weed Technology 3: 678-685.

YU Q et al. 2008. Mutations of the ALS gene endowing resistance to ALS-inhibiting herbicides in Lolium rigidum populations. Pest Management Science 64: 1229-1236.

YUN MS et al. 2005. Cytochrome P-450 monooxygenase activity in herbicide-resistant and susceptible late watergrass (Echinochloa phyllopogon). Pesticide Biochemistry and Physiology 83: 107-114.




DOI: http://dx.doi.org/10.5965/223811711712018002

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171