Morfoanatomia do caule de espécies do gênero Physalis

Daniel Fernandes da Silva, Rosali Constantino Strassburg, Fabíola Villa

Resumo


As muitas espécies do gênero Physalis vêm ganhando cada vez destaque por suas inúmeras propriedades medicinais e nutracêuticas. Entre as espécies do gênero, destacam-se Physalis peruviana, P. pubescens e P. angulata, por serem de fácil cultivo, terem sabor característico e possuírem propriedades benéficas à saúde. Pouco se sabe sobre as necessidades e condições ideais para o seu cultivo, sendo fundamental o estudo morfoanatômico que possa viabilizar a melhor distinção entre as espécies. O objetivo foi analisar morfoanatomicamente o caule de P. peruviana, P. pubescens e P. angulata, buscando caracteres que possam auxiliar na distinção das espécies e analisar suas estruturas para diagnosticar uma possível condição adaptativa favorável das espécies na região oeste do Paraná. Plantas das três espécies foram cultivadas em ambiente protegido em Marechal Cândido Rondon, PR, Brasil. Ao atingirem idade reprodutiva, as plantas tiveram os caules seccionados, emblocados e analisados, segundo técnicas descritas na literatura. Os resultados demonstraram que P. peruviana, P. pubescens e P. angulata compartilham inúmeras características morfoanatômicas em seu caule e apresentam algumas características anatômicas distintas. As espécies apresentam caracteres mesomórficos e estruturas adaptativas a temperaturas elevadas e combate a herbivoria, como elevado número de tricomas. Tricomas glandulares que podem armazenar os compostos ativos de fisális foram encontrados no caule. Caracteres encontrados nas espécies de Physalis referem-se a plantas invasivas que, juntamente a estruturas adaptativas citadas acima, podem favorecer o cultivo comercial de Physalis na região oeste do Paraná.

Palavras-chave


fisális, morfologia vegetal, anatomia caulinar, adaptação, Paraná.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171