IMPACTO DOS MAUS ODORES DECORRENTES DA SUINOCULTURA NA SAÚDE DE MORADORES RURAIS NO MUNICÍPIO DE CONCÓRDIA, SANTA CATARINA, BRASIL

Glades Pinheiro da Silva, Sandra Márcia Tietz Marques

Resumo


Este trabalho é parte de uma pesquisa multidisciplinar sobre os impactos dos incômodos causados pelas emissões de odores resultantes da suinocultura em Santa Catarina. O município de Concórdia foi escolhido por ser um dos principais pólos de suinocultura do país. A forma de avaliação abrangeu questionário aplicado na forma de entrevista com 102 moradores da zona rural para identificar as fontes dos odores, índice de incômodo e sintomas de agravos à saúde a este tipo de poluição ambiental. Pelos resultados analisados, verificou-se que as principais fontes dos maus odores foram a distribuição de dejetos no solo e os locais de armazenamento. O índice de incômodo foi de 72,3%, variando de desagradável até muito desagradável. Alterações no comportamento e na saúde dos entrevistados, caracterizados por sensação de intranqüilidade, irritação, mal-estar, náusea, dor de cabeça, dor de estômago, alteração no apetite, sono e respiração e necessidade de fechar as janelas foram identificados como decorrentes da emissão de odores das criações de suínos. A metodologia de avaliação de incômodos através do questionário utilizado mostrou ser uma ferramenta possível de ser utilizada nas avaliações de impacto ambiental e para monitorar fontes emissoras de poluentes do ar.

Palavras-chave


Percepção de odores, sintomas de saúde, moradores rurais, incômodos olfativos, criação de suínos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171