EFEITO DO VERMICOMPOSTO, URÉIA E INOCULAÇÃO COM Rhizobium phaseoli NA CULTURA DO FEIJÃO

Saulo Ferigolo Venturini, Zaida Inês Antoniolli, Ricardo Bemfica Steffen, Evandro Ferigolo Venturini, Ecila Maria Nunes Giracca

Resumo


Dois experimentos foram conduzidos em condição de campo num Neossolo Litólico Eutrófico típico, com o objetivo de avaliar a utilização de vermicomposto, inoculação das sementes com Rhizobium contendo as estirpes Semia 4077 e 4080, e adubação nitrogenada em cobertura na cultura do feijoeiro. O delineamento experimental foi de blocos ao acaso, com quatro repetições. No cultivo de 2000/2001, não ocorreu diferença significativa entre as formas de adubação para massa das plantas, número de nódulos por planta e rendimento de grãos. A inoculação com Rhizobium aumentou a massa seca das plantas, o número de nódulos por planta e a massa seca de nódulos, enquanto que o uso de adubação nitrogenada em cobertura apresentou comportamento semelhante, contudo aumentou o rendimento de grãos. No cultivo de 2001/2002, os resultados foram similares entre as diferentes formas de adubação de base, mostrando que a adubação orgânica desempenha um papel tão importante quanto a adubação mineral no rendimento de grãos. Foi encontrada maior diferença significativa para a associação micorrízica no cultivo de 2000/2001, sendo que estas diferenças tendem a diminuir quando o feijoeiro é cultivado em anos consecutivos na mesma área.

Palavras-chave


Adubação orgânica, fixação biológica de nitrogênio, associação micorrízica, nutrição.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171