Fauna edáfica em diferentes sistemas de cultivo no estado de São Paulo

Mauricio Vicente Alves, Dilmar Baretta, Elke Jurandy Bran Nogueira Cardoso

Resumo


O presente trabalho teve o objetivo de verificar a associação entre os grupos da fauna edáfica e os atributos químicos do solo nos sistemas de plantio direto e convencional. O experimento foi realizado entre agosto de 2004 e janeiro de 2005, no Instituto Agronômico de Campinas (IAC), em Campinas, SP. Foram escolhidas quatro áreas representativas da região, de 0,3 ha cada, sendo: 1) plantio direto estabelecido desde 1986 (T1); 2) plantio direto estabelecido desde 1999 (T2); 3) plantio convencional desde 1999 (T3); e 4) plantio convencional desde 2000 (T4). Na captura dos organismos, utilizaram-se dez armadilhas do tipo "Tretzel", distribuídas aleatoriamente em cada área. As amostras para avaliação dos atributos químicos do solo foram coletadas na profundidade de 0-10 cm. A partir do resultado do número de organismos de cada grupo da fauna edáfica capturados em cada armadilha (abundância) foram obtidos os índices de diversidade de Shannon (H), dominância de Simpson (Is) e uniformidade de Pielou (e). Os atributos ecológicos da fauna edáfica (abundância, e, H e Is) foram submetidos à análise de agrupamento e, posteriormente, juntamente com os atributos químicos do solo, submetidos à análise canônica de correspondência (CCA). A análise de agrupamento demonstrou similaridade entre os dois sistemas de plantio direto (T1 e T2), que formaram um agrupamento separado dos dois sistemas de plantio convencional (T3 e T4). A CCA separou as quatro áreas agrícolas e indicou quais foram os grupos da fauna e atributos químicos do solo que mais se associaram em cada área. A ausência de preparo e a abundância de cobertura no sistema de plantio direto com maior tempo de implantação (T1) proporcionaram uma maior atividade e diversidade da fauna edáfica.

Palavras-chave


fauna do solo, plantio direto, plantio convencional, armadilha de tretzel.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171