Densidade de plantas em variedades de polinização aberta de milho

Alvadi Antonio Balbinot Junior, Antonio Carlos Alves, José Alfredo da Fonseca, Juliana Bernardi Ogliari

Resumo


Informações sobre densidades de plantas que maximizem a produtividade de grãos em variedades de polinização aberta (VPA) de milho, especialmente quando cultivadas em sistemas agroecológicos de produção, são escassas. O objetivo deste trabalho foi avaliar a produtividade de grãos em VPA de milho cultivadas em diferentes densidades de plantas sob sistema agroecológico. Foram conduzidos experimentos nas safras 2004/05 e 2005/06, no município de Papanduva, SC. Os tratamentos foram dispostos segundo o delineamento experimental inteiramente casualizado, em esquema fatorial (4x4), com três repetições. Quatro genótipos de milho foram avaliados, sendo três VPA (SCS 153-Esperança, MPA 01 e Pixurum 06); e um híbrido (AS-1544 na primeira safra e AS-3601 na segunda safra). Os genótipos foram cultivados em quatro densidades de plantas: 25.000, 40.000, 55.000 e 70.000 plantas ha-1. Avaliaram-se a estatura de plantas, o diâmetro do colmo, as percentagens de acamamento e quebra do colmo, a produtividade de grãos e os componentes de rendimento (número de espigas por planta, número de grãos por espiga e massa do grão). Concluiu-se que a faixa de densidade de plantas que maximiza a produtividade de grãos em VPA varia de 45.000 a 55.000 plantas ha-1.

Palavras-chave


competição intraespecífica, produtividade, componentes de rendimento.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171