Etologia de Acromyrmex spp. no Planalto Serrano catarinense

Alexandre Giesel, Mari Inês Carissimi Boff, Danielli Girardi, Pedro Boff

Resumo


As formigas cortadeiras do gênero Acromyrmex (Formicidae) são insetos sociais presentes na maioria dos sistemas agrícolas brasileiros. A mudança na conformação florística causada pela agricultura intensiva aumentou a atividade de forrageamento deste inseto, causando prejuízos às culturas. Este trabalho teve por objetivo estudar o comportamento de Acromyrmex spp. no Planalto Serrano catarinense. O estudo foi conduzido em formigueiros localizados na Estação Experimental da EPAGRI – Lages, ao longo de 10 meses, durante ano de 2007. As avaliações foram realizadas num dia por mês, com coleta de dados a cada duas horas, por um período de 24 horas. O número total de formigas, o número de formigas forrageando no tempo de um minuto e as espécies de plantas forrageadas foram determinados. Os resultados evidenciaram que a movimentação das formigas e o forrageamento foram maiores nos meses mais quentes do ano. Nestes, o pico de forrageamento ocorreu em torno das 21 horas, ao passo que nos meses mais frios (maio e junho) as formigas concentraram o forrageamento no período da manhã. Nos meses de outono/inverno, as formigas forragearam um menor número de espécies vegetais, em comparação com outras estações do ano. Rumex obtusifolius foi a espécie vegetal mais forrageada por Acromyrmex spp., com 90% do total de visitas, enquanto que Oxalis spp foi a espécie menos forrageada.

Palavras-chave


Formicidae, formigas cortadeiras, forrageamento.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171