Comportamento espacial de atributos de planta e de perdas na colheita mecanizada de feijão (Phaseolus vulgaris L.)

Sílvio Luís Rafaeli Neto, Flávio João Dal Pizzol, Paulo Henrique Debastiani, Mauricio Crestani Agostineto

Resumo


A colheita mecanizada de feijão vem se constituindo em prática comum nas lavouras tecnificadas de Santa Catarina, especialmente pela diminuição dos custos de produção. Entretanto, este ganho tem sido prejudicado pelas perdas no processo de colheita. Estas perdas têm sido apontadas como uma das causas do baixo rendimento da cultura no Brasil. Um caminho para se minimizar tais prejuízos é conhecer como as perdas se comportam dentro de um sítio de produção e quais são as relações existentes com atributos de plantas e do relevo, de modo que o produtor possa agir sobre o manejo da cultura e a regulagem da máquina. Este trabalho objetivou analisar variáveis relacionadas a perdas na colheita mecanizada de feijão e avaliar as relações espaciais entre altura do terreno, incidência de plantas espontâneas, altura de plantas, altura de inserção da primeira vagem, produtividade, perdas naturais, perdas na plataforma de corte e perdas totais. A perda total média foi de 14%, sendo 2% devidas às perdas naturais, 6% devidas aos mecanismos internos da máquina e 7% à plataforma de corte. Os coeficientes de variação mostraram-se altos em praticamente todas as variáveis. Obtiveram-se fortes dependências espaciais entre as variáveis, sendo todos os alcances superiores à distância inter-amostral. Os locais mais altos apresentaram maior produtividade, maior perda na plataforma, menor perda natural e menor perda nos mecanismos internos. As principais causas para ocorrência de perdas por mecanismos internos deveram-se a presença de plantas espontâneas e de grãos mais úmidos no momento da trilha.

Palavras-chave


geoprocessamento, geoestatística, banco de dados espaciais, agricultura de precisão.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171