Compostos fenólicos em vinhos e seus efeitos antioxidantes na prevenção de doenças

Niucéa Fatima de Souza Vaccari, Marcilene Camila Heidmann Soccol, Gilberto Massashi Ide

Resumo


Os compostos fenólicos estão amplamente distribuídos no reino vegetal. Entre as frutas, a uva (Vitis vinifera L.) é uma das maiores fontes de compostos fenólicos. Os principais fenólicos presentes na uva são os flavonóides (antocianinas e flavonóis), os estilbenos (resveratrol), os ácidos fenólicos (derivados dos ácidos cinâmicos e benzóicos) e uma larga variedade de taninos. Nas últimas décadas, muita atenção tem sido direcionada ao envolvimento dos radicais livres na patogênese de diversas doenças não transmissíveis. Estudos comprovaram as propriedades antioxidantes dos compostos fenólicos presentes em produtos derivados da uva, especialmente o vinho tinto. Outro ingrediente presente no vinho é o etanol que reforça a proteção cardiovascular. Este trabalho teve como objetivo investigar as propriedades biológicas dos compostos fenólicos presentes em vinhos, abordando a composição, a estrutura química e a atividade antioxidante. É importante ressaltar que o vinho deve ser consumido com moderação, sendo que o consumo excessivo passa a ser fator de risco para doenças cardiovasculares e outras. Portanto, é oportuno manter uma dieta equilibrada. De acordo com diversos especialistas, o consumo de uma ou duas taças de vinho tinto por dia (300 mL), levando em conta uma boa absorção dos princípios ativos, é adequado para proteção do organismo por meio de diversos mecanismos fisiológicos.

Palavras-chave


vinho, compostos fenólicos, antioxidantes.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171