Rendimento de matéria seca e de óleo essencial de Baccharis trimera com adubação química e orgânica

Antonio Sergio do Amaral, Lauri Lourenço Radünz, Altemir José Mossi, Anderson Santi, Nádia Magali Farina Fiabane da Rosa, Francisco Feiten

Resumo


Um dos principais problemas relacionados com a fertilidade do solo para as plantas medicinais e aromáticas é que só existem recomendações oficiais de calagem e adubação para poucas espécies. Isto é consequência direta do baixo número de trabalhos de pesquisa desenvolvidos nesta área. Assim, pouco se sabe a respeito do tipo ideal de solo, da resposta à adubação e calagem e dos efeitos dos nutrientes na concentração de compostos biologicamente ativos dessas culturas. Este trabalho objetivou avaliar o efeito de diferentes doses de NPK de fontes químicas (uréia, super triplo e cloreto de potássio) e de cama de aviário sobre a produção de matéria verde e seca, a concentração de nutrientes e o teor de óleo essencial na parte aérea da espécie Baccharis trimera (carqueja). O experimento foi realizado a campo, num Latossolo Vermelho Aluminoférrico típico, com os seguintes tratamentos: T1 (Testemunha); T2 (100 kg ha-1 da fórmula 10-30-15); T3 (150 kg ha-1 da fórmula 10-30-15); T4 (200 kg ha-1 da fórmula 10-30-15); T5 (250 kg ha-1 da fórmula 10-30-15); T6 (5 t ha-1 de cama de aviário); T7 (10 t ha-1 de cama de aviário) e T8 (15 t ha-1 de cama de aviário). O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso com três repetições. Os rendimentos médios de matéria seca e de óleo essencial foram de 10,3 t ha-1 e 134,5 L ha-1, respectivamente. Tais produtividades podem ser consideradas altas. Contudo, não foram diferentes estatisticamente, em relação aos tratamentos utilizados. Os resultados do trabalho indicam que em solos previamente corrigidos, cultivados anteriormente com outras culturas e com teor médio de matéria orgânica, a Bacharis trimera poderá ser conduzida aproveitando os nutrientes residuais já disponíveis no solo, pelo menos para o primeiro corte. O acúmulo de macro e micronutrientes na parte aérea foi independente das fontes de adubação e das doses utilizadas. O rendimento de óleo foi independente dos teores de nutrientes na parte aérea da cultura. Os resultados obtidos permitiram concluir que não houve resposta da carqueja a adubação química e orgânica.

Palavras-chave


Plantas medicinais; Carqueja; Fertilizantes; Produção.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171