Mieloencefalite protozoária equina nas regiões da Campanha e do sul do Rio Grande do Sul no período de 1998-2006

Luciana Araujo Lins, Lorena Soares Feijó, Carlos Eduardo Wayne Nogueira

Resumo


Este estudo visa avaliar a ocorrência de Mieloencefalite Protozoária Equina (MEP) nas regiões da Campanha e do sul do Rio Grande do Sul. Foram atendidos no Hospital de Clínicas Veterinárias da UFPel no período de 1998-2006, 61 cavalos demonstrando sintomatologia nervosa, que foram submetidos à avaliação clínica geral e específica e à análise do líquido cefalorraquidiano por Westernblot para a presença de anticorpos contra S. neurona. Destes, 23 (37,7%) tiveram diagnóstico clínico de MPE, dos quais 18 (29,5%) foram positivos no Westernblot. A maior parte dos casos ocorreu em fêmeas, da raça PSI, com idade superior a 10 anos. A evolução clínica foi variável, com 61% dos animais apresentando resposta positiva ao tratamento.

Palavras-chave


MPE; Sarcocystis neurona; Diagnóstico; Tratamento.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171