Produtividade de forragem em três genótipos de milheto em diferentes doses de cama de aviário

Alvadi Antonio Balbinot Junior, Ana Lúcia Hanisch, Gilcimar Adriano Vogt

Resumo


Os objetivos desse trabalho foram avaliar a produtividade de forragem em três genótipos de milheto, sob diferentes doses de cama de aviário e verificar o efeito residual desse fertilizante orgânico. Foi conduzido um experimento em Papanduva, SC, nas safras 2008/09 e 2009/10. Na primeira safra foram avaliados três genótipos de milheto, uma variedade comum e dois genótipos melhorados (ADR 500 e LAB 733), cultivados em quatro doses de cama de aviário (0, 4, 8 e 12 t ha-1). Em sucessão, foi cultivado um consórcio de aveiapreta + ervilhaca e, na sequência, milheto comum para verificar o efeito residual do fertilizante orgânico. O delineamento experimental foi o de blocos completos casualizados, com quatro repetições. Nas duas safras estivais, avaliou-se a produção de forragem pelo milheto por meio de cortes. No consórcio de aveia-preta + ervilhaca foi avaliada a produção de fi tomassa seca total. Houve interação entre genótipos de milheto e doses de cama de aviário para o total de fitomassa seca aérea, sendo que os genótipos melhorados demonstraram maior resposta produtiva frente ao aumento da dose de cama de aviário. Houve efeito residual significativo do fertilizante orgânico nos cultivos posteriores, constituídos pelo consórcio de aveia-preta + ervilhaca e milheto.

Palavras-chave


Fertilizante orgânico; Interação genótipo-ambiente; Pennisetum glaucum (L.) R. Brown; Efeito residual.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171