Validação da tecnologia de melhoramento de pastagens naturais no Planalto Sul de Santa Catarina

Ulisses de Arruda Córdova, Nelson Eduardo Prestes, Osvaldo Vieira dos Santos, César Itaqui Ramos

Resumo


O melhoramento de pastagens naturais foi consolidado na Serra Catarinense a partir da segunda metade da década de 90. Nesta época já existia uma grande área implantada, como resultado da adoção por diversos produtores, em função do aumento da produção de forragem, da elevação da capacidade de suporte, como também dos custos de implantação serem inferiores aos praticados em cultivos convencionais. Apesar da dimensão existente, esta tecnologia ainda necessitava de avaliação e acompanhamento mais rigorosos. Assim, foram conduzidos três ensaios de validação no município de Campo Belo do Sul, por um período de três anos, nos quais se avaliou a produção e qualidade da forragem, o rendimento animal e a rentabilidade econômica. Os resultados médios obtidos foram: 511,63 kg peso vivo (PV) ha-1 ano-1, sendo o granho médio diário (GMD) de 0,789 kg animal-1 dia-1 e carga animal de 648 kg de PV ha-1. A digestibilidade in vitro da matéria orgânica (DIVMO) foi de 66,1; 62,6; 72,4 e 66,5%, no verão, outono, inverno e primavera, respectivamente. O teor de proteína bruta foi de 14,7; 19,7; 22,0 e 14,4% para a mesma ordem das estações do ano. A margem bruta foi de R$ 811,10 ha-1.

Palavras-chave


Campo nativo; Introdução de espécies de estação fria; Produção animal.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171