Uso da cinza da combustão de biomassa florestal como corretivo de acidez e fertilidade de um Cambissolo Húmico

Franciani Rodrigues da Silva, Jackson Adriano Albuquerque, Luciano Colpo Gatiboni, André da Costa

Resumo


Muitas indústrias utilizam a combustão da biomassa vegetal para a geração de energia, processo que produz uma grande quantidade de cinza. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da aplicação de cinza de biomassa florestal como corretivo da acidez e fertilizante do solo, comparando-a com os efeitos do calcário dolomítico, em Cambissolo Húmico cultivado com Eucalyptus dunnii. O experimento foi conduzido em casa-de-vegetação em delineamento experimental inteiramente casualizado, com os tratamentos: 1- Testemunha; 2- Cinza de biomassa florestal na dose de 11 Mg ha-1; 3- Cinza de biomassa florestal na dose de 22 Mg ha-1; 4- Calcário na dose de 8,5 Mg ha-1; 5- Calcário na dose de 17 Mg ha-1. Foram plantadas, em vasos, mudas de Eucalyptus dunnii e cultivadas por 70 dias em casa de vegetação. Foram avaliados os atributos químicos e físicos do solo, a massa seca produzida e a composição química do tecido vegetal. A adição de cinza de biomassa florestal pode ser aplicada em solos altamente tamponados, pois não altera o grau de floculação da argila e a acidez do solo e é fonte de K, P e Ca. A aplicação de calcário dolomítico neutraliza a acidez do solo e disponibiliza mais P para o eucalipto. O crescimento inicial de plantas de eucalipto em solo adubado, não é alterado pela aplicação de cinza ou calcário.

Palavras-chave


Resíduo industrial; Atributos físicos e químicos; Doses de corretivo; Eucalyptus dunnii.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171