Adsorção de cobre em Latossolo Bruno e Nitossolo Vermelho

Claudia Lopes, Mari Lucia Campos, Maurício de Souza, Cristian Berto da Silveira, Michelle Pelozato

Resumo


O acúmulo de cobre (Cu) no solo pode proporcionar a entrada em excesso desse elemento na cadeia alimentar através da contaminação do solo e água. O estudo do comportamento químico do Cu torna-se necessário para o conhecimento da mobilidade desse elemento no perfil do solo. O objetivo desse trabalho foi conhecer os teores nativos de Cu, avaliar o efeito de pH, força iônica (FI) e quantificar a capacidade máxima de adsorção (CMA) de Cu em Latossolo Bruno (LB) e Nitossolo Vermelho (NV). A adsorção foi avaliada em pH 4,5; 5,5 e 6,5 e na FI de 15 e 150 mmol L-1 de Ca(NO3)2. Para quantificar a CMA foram utilizadas doses de Cu nas concentrações de: 0, 0,075, 0,15, 0,30, 0,60, 1,50 mmol L-1, relação solo:solução final de 1:100. A elevação do valor de pH aumentou a adsorção de Cu e o aumento da força iônica da solução não diminuiu a adsorção de Cu. A CMA calculada para Cu no NV foi de 3354 mg kg-1. Não foi possível calcular a CMA para Cu no LB.

Palavras-chave


Sorção do solo; Contaminação química; Isotermas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171