Trocas gasosas de plantas de Handroanthus impetiginosus (Mart. ex DC) Mattos submetidas ao déficit hídrico e posterior reidratação

Jéssica Lima Pessoa, Antonio Lucineudo Oliveira Freire, Amanda Silva Costa

Resumo


O conhecimento de aspectos relacionados à ecofisiologia das espécies vegetais presentes na Caatinga é escasso, sendo necessário estudos que possibilitem o entendimento das adaptações apresentadas pelas plantas para conseguir sobreviver em condições de baixa disponibilidade hídrica. Nesse sentido, desenvolveu-se este estudo com o objetivo de analisar as trocas gasosas de plantas jovens de ipê-roxo submetidas ao déficit hídrico progressivo, através da suspensão da irrigação, e à reidratação. As plantas com 12 meses de idade, crescendo em sacos plásticos pretos contendo 5 kg de substrato, foram submetidas a dois tratamentos: irrigado (tratamento controle) e de déficit hídrico, imposto através da suspensão da irrigação. Diariamente foram avaliadas o conteúdo relativo de água (CRA), condutância estomática (gs), transpiração (E), concentração intercelular de CO2 (Ci) e fotossíntese (A) e calculada a eficiência instantânea no uso da água (EUA). Após permanecerem dez dias sob a condição de déficit, a irrigação foi restabelecida, e foi avaliada a recuperação das mesmas. O déficit hídrico reduziu de maneira rápida e progressiva todos os parâmetros avaliados, exceto o Ci. Após a retomada do fornecimento de água, as plantas apresentaram recuperação nesses processos fisiológicos. O déficit hídrico não afetou a eficiência instantânea no uso da água das plantas de ipê-roxo.

Palavras-chave


eficiência no uso da água, fotossíntese, transpiração.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5965/223811711632017269

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171