Comportamento de híbridos de canola e suas gerações F2: qualidade fisiológica e sanitária de sementes

Sibila Grigolo, Ana Carolina da Costa Lara Fioreze, Claudia Aparecida Guginski Piva

Resumo


Objetivou-se com esse trabalho comparar a qualidade fisiológica e sanitária da geração F2 de híbridos de canola com os seus respectivos híbridos. As sementes da geração F2 dos híbridos comerciais de canola Hyola 61 e Hyola 433, coletadas em julho de 2014, foram avaliadas juntamente com as sementes híbridas em esquema fatorial 2x2 (Híbridos x Gerações) em delineamento inteiramente casualizado com quatro repetições. Foram realizados os testes de germinação, tetrazólio, condutividade elétrica e sanidade das sementes, com base na porcentagem de sementes contaminadas. Nas plântulas obtidas no teste de germinação foi avaliado o comprimento da parte aérea e do sistema radicular. Houve interação significativa entre gerações e híbridos para a primeira contagem de germinação (PCG), segunda contagem de germinação (SCG) e comprimento da parte aérea (CPA). Sobre a qualidade fisiológica, a redução na germinação ocorreu somente para o híbrido Hyola 61, tendo aproximadamente 43% a menos de sementes germinadas do híbrido para a geração F2. Houve também diferenças entre as gerações para as características plântulas anormais e condutividade elétrica, sendo que a geração F1 apresentou valores superiores para ambas. Com relação à qualidade sanitária, foram verificados os fungos Aspergillus spp. e Colletotrichum spp., mas não houve diferença para as sementes da geração F1 e F2 e nem para os híbridos avaliados. No presente estudo, ocorreu comportamento diferencial para a variável germinação de sementes entre as gerações F1 e F2, diferentemente, a qualidade sanitária não reduziu, não demonstrando diferença entre híbridos e gerações.

Palavras-chave


Brassica napus L. var. Oleifera Moench, Oleaginosas, Sementes salvas, Sementes híbridas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5965/223811711612017011

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171