Fracionamento e germinação de sementes de Eugenia involucrata

Juliano Pereira Gomes, Luciana Magda Oliveira, Karina Montibeller da Silva, Paula Iaschitzki Ferreira, Helen Michels Dacoregio

Resumo


Objetivou-se verificar a eficiência do método de fracionamento em sementes de Eugenia involucrata na formação de plântulas, como forma de maximização de lotes para a produção de mudas. Sementes de E. involucrata foram submetidas aos tratamentos: a) Controle (sementes sem fracionamento), b) Sementes fracionadas transversalmente, com e sem hilo e c) Sementes fracionadas longitudinalmente, com e sem hilo, e, em seguida, à germinação em substrato rolo de papel tipo germitest, sob temperatura de 25 °C e luz branca constante, com quatro repetições de 25 sementes ou frações de sementes. Foram calculados a porcentagem de propágulos com capacidade de produzir plântulas normais (porcentagem de germinação) e a velocidade de germinação (índice de velocidade de germinação - IVG). As sementes sem fracionamento (controle) apresentaram maior porcentagem (72%) e velocidade de germinação (IVG = 0,64). A utilização de fracionamento não é eficiente para maximização de lotes de sementes de E. involucrata, pois a germinação foi diretamente afetada.

Palavras-chave


Propágulos, maximização da germinação, produção de mudas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5965/223811711522016118

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171