Produtividade, incidência de podridões de colmo e qualidade de grãos de milho cultivados sob diferentes arranjos espaciais e densidades de plantas

Evandro Spagnollo, João Américo Wordell Filho, Cristiano Nunes Nesi

Resumo


A produtividade e a qualidade do milho podem ser influenciadas pela ocorrência de doenças, cuja intensidade pode ser afetada por fatores ambientais e por práticas fitotécnicas. Dessa forma, o objetivo deste estudo foi avaliar o efeito do arranjo de plantas de milho e da densidade de semeadura no rendimento de grãos e na massa de mil grãos, bem como na incidência de podridões da base do colmo, grãos ardidos e de fungos associados aos grãos. O estudo foi realizado nas safras 2010/2011 e 2012/2013, em Chapecó, SC, Brasil. Os tratamentos foram constituídos por diferentes espaçamentos entre linhas (0,45 e 0,80 m) e densidades de plantas (50, 60, 70, 80 e 90 mil plantas ha-1), com delineamento de blocos casualizados em esquema de parcelas sub-subdivididas. Na parcela principal foram testados dois híbridos simples de milho de ciclo precoce (P30F53H e DKB 240H), nas subparcelas os espaçamentos e nas sub-subparcelas as populações de plantas. As unidades experimentais consistiram de seis linhas de 4 m de comprimento. O rendimento de grãos no espaçamento 0,45 m foi 29,65% superior ao obtido no espaçamento 0,80 m para os híbridos estudados. A massa de mil grãos e a incidência de grãos ardidos reduziram com o aumento da população de plantas. No entanto, a incidência de Fusarium verticillioides, Fusarium graminearum e Stenocarpella maydis não foi influenciada pelas populações de plantas nem pelos espaçamentos testados nas condições do presente estudo.

Palavras-chave


ea mays, população de plantas, Fusarium verticillioides, podridão da base do colmo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5965/223811711522016109

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171