Efeitos residuais da adubação fosfatada sob produtividade e composição bromatológica de forrageiras tropicais

Lucas Guilherme Bulegon, Tiago Zoz, Deise Dalazen Castagnara, Alexandre Krutzmann, Eduardo Eustáquio Mesquita, Marcela Abbado Neres, Paulo Sergio Rabello de Oliveira, Loreno Egídio Taffarel

Resumo


Atualmente no Brasil existem grandes áreas de pastagens em algum estágio de degradação devido ao manejo inadequado, especialmente no que se refere à falta de uso de fertilizantes fosfatados. Este estudo teve como objetivo avaliar a produtividade e a composição bromatológica de três espécies de forrageiras tropicais sob o efeito residual da adubação fosfatada. O delineamento experimental utilizado foi de blocos casualizados em esquema fatorial 3x5x2, com três forrageiras (Panicum maximum cvs. Tanzania e Mombaça e Brachiaria sp. cv. Mulato), cinco doses de P (0, 40, 80, 120 e 240 kg ha-1), e dois cortes (Outubro e Novembro de 2007), com três repetições. A implantação de pastagens foi realizada em setembro de 2005, a área permaneceu sob pastejo e manejo constante, com roçadas e limpeza periódicas por dois anos. Em Outubro e Novembro de 2007, os seguintes parâmetros foram avaliados: produção de matéria verde (MV), produção de matéria seca (MS) e os teores de proteína bruta (PB), fibra em detergente neutro (FDN), fibra em detergente ácido (FDA), hemicelulose (HEM) e matéria mineral (MM). A adubação fosfatada até a dose de 240 kg ha-1 não promoveu efeito residual sobre a produção e composição bromatológica das gramíneas Tanzania, Mombaça e Mulato, após dois anos de aplicação em Latossolo Vermelho, cujo o teor de P seja maior que 4,2 mg dm3, resultando em acúmulo de MS e PB, FDN e FDA que foram 9,7 Mg ha-1, 11,8, 77,8 e 41,3%, respectivamente.

Palavras-chave


Panicum maximum, Brachiaria sp., proteína bruta, matéria seca, cortes.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5965/223811711512016016

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171