Desenho e linha: modos de Pensamento e Expressão

Flavia Lima Duzzo

Resumo


Neste artigo são apresentadas algumas considerações sobre o conteúdo abordado no segundo capítulo da minha tese[1], que se estende às questões da linha no seu âmbito geral e no específico do desenho, bem como uma reflexão sobre o ato de desenhar. O estudo envolve o tema do desenho como sendo um meio direto de expressão, e a presença da linha atuando na ordenação do nosso pensamento abstrato. Questiona-se em que medida a proximidade com o desenho no dia a dia, quer pelo seu caráter de anotação ou orientação, poderia ativar a sua prática como meio de criação nas artes. Finalizo, apresentando três artistas contemporâneos que trabalham a problemática da linha na expansão do campo do desenho.

[1] Ausências no Desenho: áreas de não-desenho, apagamento e desgaste. Defendida em outubro de 2014 – ppgav-UFRGS.


Texto completo:

PDF

Referências


BENJAMIN, Walter. Sobre a Pintura ou Sinal e Mancha. in: MOLDER, Filomena. Matérias Sensíveis. Lisboa: Relógio D' Agua Editores, 1999.

BUTLER, Connie e DE ZEGHER, Catherine. On line: Drawing trough the Twentieth Century. Publicado por The Museum of Modern Art, Nova York, 2010.

BROOKS, Alfred. Drawing. in The Art Bulletin vol. 2, n.3. New York: College Art Association, março de 1920).

CATTANI, Icleia. O desenho como abismo. in Revista Porto Arte v 13, nº 23 – Porto Alegre, 2005. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Artes.

DUZZO, Flávia. Ausências no desenho: áreas de não desenho, apagamento e desgaste. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Instituto de Artes – Programa de Pós-graduação em Artes Visuais, Porto Alegre, Brasil. 2014.

GODOY, Vinícius. Iberê. Influência é desenho. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Instituto de Artes – Programa de Pós-graduação em Artes Visuais, Porto Alegre, Brasil. 2009.https://lume.ufrgs.br/handle/10183/2/browse?type=author&value=Godoy%2C+Vin%C3%ADcius+Oliveira. Consulta: 05/07/2019

HOUAISS, Antônio. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro, Ed. Objetiva, 2009.

MOLINA, Juan José Gómez. Las lecciones Del dibujo. Ediciones Cátreda. Madrid-Espanha, 2006.

PAREYSON, Luigi. Teoria da Formatividade. Rio de Janeiro:Vozes,1993.

TONE, Lilian(org.) William Kentridge Fortuna. Catálogo da exposição, 2012.

VINCI, Leonardo da. The Notebooks of Leonardo Da Vinci.

https://books.google.com.br/books?id=8151FQ3RH5UC&pg=PA47&lpg=PA47&dq=leonardo+da+vinci+definition+of+the+nature+of+line&source=bl&ots=qWcrKf3v8p&sig=ACfU3U1m6aosMoAt0qzimAycP6a39KEnfw&hl=pt-BR&sa=X&ved=2ahUKEwi-4v2UzKrjAhX4GrkGHQ0xBeQQ6AEwEXoECAoQAQ#v=onepage&q=leonardo%20da%20vinci%20definition%20of%20the%20nature%20of%20line&f=false




DOI: https://doi.org/10.5965/24471267522019101

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista do Grupo de Estudos Estúdio de Pintura Apotheke do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade do Estado de Santa Catarina.

ISSN: 2447-1267

Revista Apotheke é B4 em Artes no Qualis CAPES

 

 

 

revistaapotheke@gmail.com